Animais de Companhia

Somente 14% dos donos cuida diariamente da saúde oral dos cães

Fraturas de dentes em cães explicadas

Em Portugal, apenas 14% dos donos cuidam diariamente da saúde oral dos seus cães, apesar de médicos veterinários recomendarem cuidados de saúde oral diários. Esta foi uma das principais conclusões do estudo Importância dos cuidados de saúde e higiene oral nos cães, da Mars, realizado pela empresa de estudos de mercado IPSOS em parceria com o Hospital Veterinário de São Bento.

Segundo o estudo, cerca de 70% dos donos afirma ter conhecimento de que a falta de higiene oral pode ser a causa de problemas de saúde graves.

Ainda assim, a maioria dos donos (54%) admite não se deslocar com regularidade ou não levar o animal ao médico veterinário devido a questões relacionadas com a saúde oral. A recomendação é que o check-up para despiste de patologias orais seja feito entre uma a duas vezes por ano.

Segundo o estudo da Mars, os problemas de saúde oral que os donos mais conhecem e que identificam como os que mais afetam os cães são o mau hálito, tártaro e cáries dentárias.

As barras mastigáveis (73%) são um dos tratamentos mais usados para estes problemas, seguido das escovas de dentes (16%) e do gel profilático (12%). Apesar de um dos cuidados diários mais importantes ser a escovagem, apenas 25% admite ser indispensável escovar os dentes do seu cão pelo menos uma vez por dia.

“Estes dados são preocupantes, uma vez que uma incorreta saúde oral pode levar ao desenvolvimento de doenças inflamatórias como gengivite e periodontite, as quais têm uma larga incidência na população canina. A doença periodontal é, aliás, é a doença que mais diagnosticamos em consulta nos animais, sobretudo porque não existe sensibilização para a importância destas questões e cuidados a ter”, refere a médica veterinária Patrícia Gayán. “Tal como em nós, humanos, também nos cães a boca é o espelho do organismo”, destaca.