Medicina Veterinária

Programa ‘Cheque Veterinário’ podia estar a ajudar 12 mil animais

Programa ‘Cheque Veterinário’ recolheu mais de 12 mil animais no primeiro semestre

O Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médicos Veterinários realizou este fim de semana a primeira sessão de apresentação e esclarecimento sobre o Cheque Veterinário, programa criado pela Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) que tem como objetivo apoiar os animais abandonados e recolhidos pelas autarquias e os animais de famílias carenciadas.

O Programa de Apoio de Saúde Preventiva a Animais em Risco, conhecido por Cheque Veterinário, tem como grande missão “criar uma rede de cuidados primários médico-veterinários para animais em risco, nomeadamente no que se refere à vacinação, desparasitação, identificação eletrónica e esterilização”. Só no primeiro semestre deste ano, foram recolhidos um total de 12 967 animais – 10 097 cães e 2 870 gatos – que, de acordo com a OMV, poderiam estar já a beneficiar do programa Cheque Veterinário.

Numa nota enviada às redações, a OMV revela que “o programa pretende dotar os Municípios com os instrumentos necessários para o cumprimento da Lei nº 27/2016, de 23 de agosto, que veio aprovar as medidas para a criação de uma rede de Centros de Recolha Oficial de animais e estabelecer a proibição do abate de animais errantes como forma de controlo da população e ainda promover uma aproximação aos médicos veterinários.”

De acordo com a Ordem dos Médicos Veterinários, o programa “conta já com a adesão de um número substancial de consultórios, clínicas e hospitais veterinários em todo o país, é aplicável a animais capturados pelos centros de recolha oficiais, bem como a animais de famílias carenciadas.”

Em breve, a OMV irá realizar mais duas sessões de esclarecimento sobre este programa na região Centro e na região Sul, em datas ainda a confirmar.