Investigação

Novo teste de ADN combate a displasia da retina em cocker spaniels

Novo teste de ADN combate a displasia da retina em cocker spaniels

Os veterinários e cientistas da Animal Health Trust (AHT) desenvolveram um teste de ADN para ajudar a erradicar a displasia da retina em cocker spaniels, o que permitirá erradicar a doença antes mesmo do seu desenvolvimento.

Esta doença hereditária leva ao descolamento da retina e, consequentemente, à cegueira.

“A forma convencional de displasia da retina, para a qual não há tratamento, está bem documentada em nove raças, mas anteriormente não era reconhecida em cocker spaniels“, explicou Hattie Wright, assistente da pesquisa – patrocinada pela Vets4Pets – que liderou o projeto, disse à publicação Veterinary Times.

Esta condição foi identificada quando um cão afetado foi encaminhado para o serviço de oftalmologia no Centro de Referência de Pequenos Animais da AHT e, posteriormente, se percebeu que outro cão da mesma ninhada, bem como dois “tios” maternos, sofriam do mesmo problema, o que levantou a suspeita de que a doença oftalmológica hereditária era causada por uma mutação no cromossoma X, fazendo com que os machos fossem muito mais suscetíveis de serem afetados do que as fêmeas.

O projeto de Wright investigou e identificou a mutação e os resultados mostraram que esta era rara na raça, mas é possível evitar que se torne uma mutação comum.

“Como esta condição em cocker spaniels é bastante rara, não esperamos encontrar, através de testes de ADN, muitos cães afetados, mas é crucial identificar qualquer fêmea portadora para evitar que nasçam mais cachorros com esta condição cega e para impedir que se generalize no futuro”, refere Wright.

“Normalmente, os cães afetados por displasia da retina parecem normais ou demonstram sintomas subtis, tais como hesitação na vida quotidiana ou falta de jeito. Muitas vezes é diagnosticada como um achado incidental, mas em alguns casos pode ser progressiva e resultar em perda de visão”.