Investigação

Novo estudo traça retrato da raça Rotweiller: doenças mais comuns e traços comportamentais

Novo estudo traça retrato da raça Rotweiller: doenças mais comuns e traços comportamentais

Um estudo recentemente publicado na revista científica Canine Genetics and Epidemiology, e da autoria de investigadores do Royal Veterinary College, traça um retrato da raça Rotweiller, revelando quais as doenças mais comuns e os traços comportamentais dos cães desta raça.

Para realizar este estudo, os investigadores tiveram acesso a milhares de dados de clínicas veterinárias do Reino Unido, analisando dados de cerca de 455 557 cães de 304 clínicas da região, 5321 dos quais eram cães da raça Rotweiller.

Os dados agora revelados mostram que a popularidade da raça tem vindo a decrescer no Reino Unido: em 2007, 1,6% dos registos de cães no Reino Unido pertenciam a cães desta raça; em 2016 a percentagem era de apenas 0,7%.

A investigação indica ainda que esta é uma raça com uma esperança média de vida curta, com uma média de nove anos, e que as fêmeas vivem durante mais tempo que os machos.

Importa ainda referir que, de acordo com o estudo, os cães da raça Rotweiller têm maior predisposição para doenças músculo-esqueléticas, como displasia do cotovelo e da anca; cardiomiopatias; parvovírus; linfoma; sarcoma histiocítico; obesidade/excesso de peso; infeções dos ouvidos e problemas de pele.

A nível comportamental, o estudo indica que os cães desta raça estão entre aqueles com maior probabilidade de exibir comportamentos agressivos, sobretudo os machos.

De acordo com os autores do estudo, estas descobertas podem ajudar a criar planos preventivos para os cães desta raça. Dan O’Neill, um dos autores, revela que “a era da Big Data chegou à medicina veterinária. Os dados clínicos das clínicas veterinárias revelam-nos coisas sobre os nossos animais que anteriormente apenas podíamos prever.”