Animais

Governo cria centro de competências para estudar sustentabilidade das espécies cinegéticas

Governo cria centro de competências para estudar sustentabilidade das espécies cinegéticas

O Governo anunciou na passada semana a criação de um Centro de Competências para o Estudo, Gestão e Sustentabilidade das Espécies Cinegéticas e Biodiversidade. De acordo com o Executivo, o objetivo desta unidade é promover o desenvolvimento socioeconómico desta atividade e a garantir a sua sustentabilidade.

De acordo com o Ministério da Agricultura, este centro terá como missão elaborar “estratégias de intervenção e ações prioritárias específicas dirigidas às espécies cinegéticas”, promovendo a “exploração sustentada dos recursos cinegéticos, o (re)estabelecimento do equilíbrio ecológico no território nacional, a conservação da Natureza e o estímulo à proteção da biodiversidade, bem como o desenvolvimento rural e valorização dos produtos da caça”.

“Promover o desenvolvimento socioeconómico da atividade cinegética e a garantia da sua sustentabilidade, a preservação das características genéticas das espécies autóctones, bem como a gestão sanitária e imunoprofilática de espécies cinegéticas, principalmente nos processos de reintrodução e de repovoamento” são outros dos objetivos do organismo, revela ainda o Governo.

No âmbito destes objetivos, o Centro de Competências para o Estudo, Gestão e Sustentabilidade das Espécies Cinegéticas e Biodiversidade deverá promover estudos científicos e técnicos inseridos na gestão e/ou conservação e preservação das espécies e realizar programas de educação sobre conservação da vida selvagem, ecologia e gestão de recursos naturais.

Entre os parceiros deste organismo contam-se instituições como o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, a Direção Geral de Alimentação e Veterinária, a Associação Nacional de Proprietários Rurais, Gestão Cinegética e Biodiversidade, a Confederação Nacional dos Caçadores Portugueses, a Federação Portuguesa de Caça, o Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto, o Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica, a Ordem dos Médicos Veterinários e a Câmara Municipal de Mértola.