Medicina Veterinária

‘Give hugs, not pugs’: BVA alerta consumidores e retalhistas

‘Give hugs, not pugs’: BVA alerta consumidores e retalhistas

No Dia dos Namorados, data que se celebra a 14 de fevereiro, os cães e gatos braquicéfalos são muitas vezes os protagonistas dos postais de São Valentim à venda na maioria dos retalhistas. Contudo, este ano, a British Veterinary Association (BVA) pede aos consumidores que ofereçam “abraços e não pugs”, numa alusão a uma das raças de cães que mais sofre com este síndrome.

De acordo com a associação, o objetivo da campanha é consciencializar os consumidores para a condição destas raças de cães e gatos e problemas associados, já que muitas vezes é a causa de outras patologias.

Um estudo realizado junto de médicos veterinários do Reino Unido revela que a popularidade e a aparência destes animais são o que leva a maioria dos consumidores a optar por um cão ou gato braquicéfalo. Contudo, a maioria dos donos destes animais desconhece os potenciais problemas de saúde associados a esta condição.

Como resposta a esta campanha da BVA, a Greeting Card Association, associação do Reino Unido que representa a indústria dos cartões de felicitações, explica que “os cartões de felicitações refletem as tendências de lifestyle e, por isso, não é surpreendente que os animais mais populares surjam nestes cartões, assim como em muitos outros produtos. Escrevemos a todos os nossos membros para alertar para esta campanha.”

No último ano têm surgido várias campanhas que pretendem alertar a comunidade para os problemas que podem surgir nos animais que sofrem desta condição. O The Kennel Club, por exemplo, criou em 2017 uma nova plataforma online que disponibiliza vários recursos informativos acerca das raças braquicéfalas.