Nutrição

Comida ‘à medida’: a nova tendência da indústria pet que já vale milhões

Comida ‘à medida’: a nova tendência da indústria pet que já vale milhões

O mercado da alimentação para cães vale cerca de 1,1 mil milhões de libras só no Reino Unido. Não será por isso de estranhar que comecem a surgir no mercado cada vez mais empresas dedicadas à personalização da alimentação animal.

De acordo com dados recentemente publicados no Reino Unido, a segmentação da alimentação para cães por idade, raça e até condição clínica é um nicho que está a crescer 14% por ano e no qual cada vez mais startups pretendem entrar.

É o caso da Tails.com, startup britânica que utiliza a informação fornecida pelo tutor do animal para, assim, criar uma alimentação à sua medida. Através de um questionário que procura saber informações como raça, género, idade, peso, hábitos de exercício, problemas de saúde, preferências de sabor e intolerâncias, a empresa cria a dieta mais adequada que depois é entregue ao domicílio.

Um serviço semelhante ao que oferece a britânica Butternut Box , a belga Dog Chef, ou a norte-americana ‘Pauls Custom Pet Food’. Com o claim ‘Comida Real para Animais’, a empresa dos EUA utiliza apenas ingredientes frescos, comprados a produtores locais, e produtos biológicos, desenvolvendo refeições em porções individuais que os tutores podem escolher de acordo com as preferências dos seus animais.

O potencial deste mercado já fez com que players como a Purina apostassem no segmento. A empresa criou recentemente o ‘Just Right by Purina’, uma proposta que permite aos consumidores ‘criarem’ comida à medida do seu cão e de acordo com as suas necessidades e preferências.

Questionada pela VETERINÁRIA ATUAL sobre a possibilidade de lançar esta oferta no mercado nacional, fonte ligada à marca revelou que “ainda não temos disponibilidade destes produtos em Portugal, no momento ou a curto prazo.”

Também a Henry Schein sublinha que atualmente “apenas temos rações ‘normais” e não conta com “nada de alimentos à medida”.