Animais de companhia

Braga aposta em rede de cuidados primários para animais em risco

Braga aposta em rede de cuidados primários para animais em risco

Depois do anúncio da disponibilização de um veículo de emergência animal para dar resposta a animais feridos e acidentados, o município de Braga e a Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) assinaram na passada semana um protocolo que se irá traduzir na criação de uma rede de cuidados primários para animais em risco no município.

Uma das primeiras medidas é a implementação do Programa de Apoio de Saúde Preventiva a Animais em Risco, com a atribuição do cheque-veterinário a famílias carenciadas do concelho ou a quem adotar um animal de companhia no Centro de Recolha Oficial (CRO) de Braga.

De acordo com Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga citado pela Braga TV, “esta é uma medida que vai permitir que as famílias carenciadas possam usufruir de tratamentos médico-veterinários aos seus animais de companhia, criando assim uma rede de cuidados primários médico-veterinários para animais em risco.”

Relativamente ao cheque-veterinário, que representará um investimento anual de 25 mil euros por parte do município, o objetivo é apoiar as famílias em situação de vulnerabilidade social na vacinação, desparasitação e esterilização dos seus animais, oferecendo ao mesmo tempo acesso a outros tratamentos e urgências 24 horas.

“A juntar a este programa a autarquia bracarense está a implementar o projeto de Captura, Esterilização e Devolução dos animais (CED) que está a ser desenvolvido em parceria com associações devidamente acreditadas para acompanhar animais, de forma a promovermos o bem-estar animal e a defesa da saúde pública”, revelou ainda o presidente da autarquia.

Primeiros socorros para animais de companhia

A Companhia de Sapadores Bombeiros de Braga formou igualmente 16 elementos em primeiros socorros para animais de companhia, estando operacionais para tripular a viatura de emergência exclusiva para animais abandonados. A viatura vai começar a funcionar a partir de maio, sendo esta uma das medidas da Rede de Cuidados Primários para Animais de Risco que a Câmara de Braga está a implementar.