Cães de Assistência

Associação portuguesa treina cães de assistência para doar a deficientes

Associação portuguesa treina cães de assistência para doar a deficientes

A Ânimas – Associação Portuguesa para a Intervenção com Animais de Ajuda Social e os seus voluntários estão a treinar cães de assistência para posteriormente os doar a deficientes com o objetivo de lhes oferecer maior independência e autoestima. O processo de treino inicia-se ao 45º dia de vida dos animais e termina quando estes são doados entre 18 a 24 meses depois.

De acordo com a Lusa, que cita o coordenador dos instrutores, Sebastião Castro Lemos, os cães da raça Golden Retriever são oferecidos pelo criador Carlos Costa com 45 a 50 dias de vida para “verificação do caráter que melhor se ajusta àquilo que vai fazer”.

Depois de escolhidos, os cães iniciam a formação que inclui o contacto com “pessoas estranhas”, seguindo depois para uma família de acolhimento “que deve ter todas as faixas etárias”.

“O nosso papel é ensinar-lhe as regras básicas, sentar, deitar, ficar, basicamente ser obediente, ser uma cadela tranquila”, explica o coordenador dos instrutores que treinam os cães de assistência que depois são entregues aos candidatos.

De acordo com a presidente da Ânimas, Liliana Sousa, a formação de um cão de assistência pode custar “cerca de 20 mil euros, mas o facto de o trabalho de formação “ser voluntário” e a alimentação ser patrocinada pela Royal Canin faz com que neste projeto os animais possam ser “cedidos gratuitamente”.