Investigação

Alimentar cães com carne de frango crua pode causar paralisia

Alimentar cães com carne de frango crua pode causar paralisia

Alimentar os cães com carne de frango crua pode aumentar em cerca de 70% o risco de os animais desenvolverem paralisia. A conclusão é de um estudo da Universidade de Melbourne, na Austrália, publicado na revista científica Journal of Veterinary Internal Medicine, e que procurou analisar a relação entre a bactéria Campylobacter e a Polirradiculoneurite Aguda em cães.

Matthias le Chevoir, um dos investigadores envolvidos no estudo, afirma que “a causa da Polirradiculoneurite Aguda em cães tem desconcertado a comunidade veterinária durante muito tempo. É uma condição rara, mas debilitante, que numa primeira fase faz com que as pernas traseiras dos cães fiquem fracas. Depois pode progredir e afetar as pernas frontais, o pescoço, a cabeça e o focinho. Alguns cães podem até morrer por causa da doença se os seus peitos ficarem paralisados”.

De acordo com a comunidade científica, a paralisia pode resultar de o facto de o sistema nervoso do animal ficar desregulado e começar a ‘atacar’ as suas próprias terminações nervosas, uma condição quer tem tendência para piorar de forma gradual.

O estudo agora publicado sugere que a bactéria Campylobacter, presente em carne de frango crua ou mal cozinhada, leite não pasteurizado ou água contaminada, pode ser a responsável por espoletar esta condição em cães.

A investigação envolveu uma amostra de 27 cães com sintomas de Polirradiculoneurite Aguda e 47 cães sem qualquer tipo de sintomas da patologia que foram submetidos a vários exames físicos, nomeadamente a uma recolha de matéria fecal que foi analisada para a presença da bactéria. Conheça o estudo em detalhe aqui.