Animais de companhia

A ciência do amor entre cães e donos está no olhar

A ciência do amor entre cães e donos está no olhar

O amor entre os cães e os seus donos começa com um simples olhar. Esta é a conclusão de um estudo recentemente realizado no Japão por Takefumi Kikusui, especialista em comportamento animal, que revela que “quanto mais os cães permanecem de olhar fixado nos donos, mais oxitocina produzem”, a hormona responsável pela criação de laços emocionais.

O estudo, publicado na revista científica Science, indica que este mecanismo é semelhante ao que relaciona os pais e os seus filhos. Para chegar a esta conclusão, os cientistas colocaram trinta cães com os respetivos donos numa sala fechada durante meia hora e analisaram os seus comportamentos.

Enquanto estiveram fechados, os donos dos animais conversavam com eles e os animais demonstravam afeto, que os humanos depois retribuíam. Depois desta experiência foram medidos os níveis de oxitocina na urina de ambos, que tinham aumentado. A experiência foi repetida com lobos criados por humanos desde o nascimento, para perceber se o fenómeno também acontecia com estes animais, o que não se verificou.

Na última fase da investigação, os cientistas pulverizaram os focinhos dos cães com oxitocina antes destes entrarem na sala com os seus donos. “As fêmeas ficaram a olhar os seus donos, enquanto os machos tornaram-se mais agressivos para qualquer estranho que se aproximasse deles”, o que levou os investigadores a concluir que que as cadelas são mais sensíveis à presença de oxitocina na corrente sanguínea.

Consultar o estudo aqui.