Investigação

Descobertos biomarcadores genéticos em vesículas extracelulares

Descobertos biomarcadores genéticos em vesículas extracelulares

Um grupo de investigadores da Universidade de Tufts descobriu biomarcadores genéticos em vesículas extracelulares para a degeneração mixomatosa da válvula mitral. De acordo com os investigadores, esta é a primeira vez que é descoberto um biomarcador com base em vesículas extracelulares numa doença veterinária.

Uma vesícula, em biologia celular, é uma pequena estrutura dentro de uma célula que consiste num fluído incluso por uma bicapa lipídica. De acordo com os autores desta nova descoberta, o estudo pode trazer avanços importantes para o diagnóstico e tratamento da degeneração mixomatosa da válvula mitral em cães.

A degeneração mixomatosa da válvula mitral em cães é uma das mais comuns doenças cardíacas adquiridas e pode causar insuficiência cardíaca, estando relacionada, por exemplo, com a idade do animal, podendo atingir taxas de prevalência de 100% em algumas raças.

Um estudo publicado em 2015 revelava que a doença da válvula mitral degenerativa, um transtorno cada vez mais comum em cães, parece estar associada fatores como a raça, peso, género e idade do animal, mas a identificação dos fatores associados à patologia ainda está pouco estudada.

Conheça em detalhe o estudo agora publicado na revista científica Journal of Extracellular Vesicles.