Investigação

Braquicéfalos: Síndrome respiratória associada a hipercoagulabilidade

Serão os cães braquicéfalos mais suscetíveis à hipercoagulabilidade?

A síndrome respiratória em cães braquicéfalos pode estar associada a estados de hipercoagulabilidade. A conclusão é de um estudo recentemente publicado e que revela que os cães com esta síndrome desenvolvem estados de hipercoagulabilidade semelhantes aqueles de que padecem as pessoas com apneia obstrutiva do sono.

Para chegar a esta conclusão, os investigadores avaliaram cinco cães com esta síndrome num grau 3 e cinco cães da raça Labrador Retriever saudáveis, que serviram de grupo de controlo, recolhendo amostras de sangue de cada um dos animais para realizar tromboelastografias e para determinar os hematrócritos e a contagem de plaquetas.

Os resultados mostram que os cães com síndrome respiratória braquicéfala apresentavam todos um estado de hipercoagulabilidade e um tempo de coagulação significativamente mais curto em relação aos cães do grupo de controlo, assim como maior rigidez do coágulo. Além disso, os cães com esta síndrome revelaram também evidências de fibrinólise retardada.

De acordo com os autores do estudo, estes resultados sugerem que a hipercoagulabiliadde se amplifica à medida que aumenta a gravidade da síndrome respiratória.